Meta atingida: RAINT e PAINT aprovados ontem no Ifsp

Desde que comecei a trabalhar com auditoria interna em institutos federais, tenho dedicado especial atenção ao plano e ao relatório anual dessa atividade.

Sempre julguei evidente a ligação entre o RAINT (relatório anual de auditoria interna) e o PAINT (plano anual de auditoria interna). Não é uma surpresa: costumo defender a integração entre os relatórios de gestão entregues anualmente ao TCU (Tribunal de Contas da União) e os planejamento quinquenal do PDI (plano de desenvolvimento institucional) – algo que é bem menos evidente do que a dobradinha RAINT-PAINT e que foi discutido aqui.

Todavia, acredito que o RAINT não deve ligar-se exclusivamente ao PAINT anterior ele deve sobretudo pavimentar o caminho para o PAINT seguinte.

O desafio, então, que enfrentei ao lado de meus colegas da Uadin (Unidade de Auditoria Interna do Ifsp) esteve em estabelecer esta conexão entre o passado e o presente – sem querer ir longe, essa conexão tem um sinônimo: futuro.

Acho que conseguimos.

No RAINT 2016, tivemos espaço para uma análise do desempenho da Uadin que mostrou a oportunidade das mudanças que estão programadas no PAINT 2017.

Veja também:

Foi com grande satisfação, além de boa dose de expectativa, que vi os dois documentos relatados com excelência pelo conselheiro professor Waldo de Lucca em um só parecer e em seguida aprovados de uma vez pelo Conselho Superior na reunião dessa terça-feira 7 de março.

Para finalizar, disponibilizo a documentação para download em PDF:

Para conhecer o Ifsp, clique aqui.